Palavra do Farmacêutico
Doenças respiratórias
A grande aglomeração de pessoas em ambientes fechados e o ar mais seco comum nos dias mais frios facilitam o contágio, que acontece por meio de gotículas de secreções respiratórias, liberadas através da tosse ou espirro.

O resfriado comum e a gripe são as enfermidades que mais aparecem nessa época do ano. O pneumologista Hermano Albuquerque de Castro, do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh), explica que as crianças menores de um ano, os idosos e os portadores de doenças respiratórias crônicas – como asma ou bronquite – estão mais suscetíveis a essas doenças. O tempo de infecção da gripe varia de uma semana a dez dias e seus sintomas mais freqüentes são febre alta, mal-estar e dores pelo corpo. A gripe é uma enfermidade grave e pode facilitar o aparecimento de infecções pulmonares mais sérias, como a pneumonia.

Para evitar o aparecimento de males respiratórios, recomenda-se tomar bastante líquido, evitar ambientes fechados por longos períodos, manter uma alimentação saudável, limpar o nariz com soro fisiológico e praticar atividade física. Outra dica é lavar e secar ao sol as roupas de frios e os cobertores, que ficam guardados por muito tempo e podem acumular fungos. Também é recomendo repouso e que não sejam usados antibióticos ou outros medicamentos sem prescrição médica. Não existem remédios específicos para a maioria das infecções virais. A pessoa pode fazer uma vaporização, respirando o ar quente do chuveiro ou de uma panela, e geralmente em 72 horas fica curada.

Dicas para melhorar sua saúde respiratória

- Pessoas que têm predisposição a doenças respiratórias, alérgicas ou não, devem evitar locais com maiores níveis de poluição, principalmente partículas em suspensão

- Sempre que possível, passar o fim-de-semana fora de São Paulo ou freqüentar áreas verdes

- Aumentar a ingestão de líquidos, que facilitam a eliminação de corpos estranhos pelo organismo, além de procurar manter uma alimentação adequada, com frutas e verduras

- Em casos de predisposição, consultar um médico para saber se é necessário o uso de soro fisiológico nas vias nasais, para melhorar a umidificação

- Para auxiliar o nariz na filtragem de poluentes, lavar o nariz com soro fisiológico ou solução a base de água morna (temperatura do corpo) e uma pitada de sal

- Evitar utensílios domésticos e decoração que facilitem o acúmulo de poeira

- No inverno, procurar não permanecer em locais com grandes aglomerações e circulação precária de ar

- Em vez de varrer o chão, usar um pano úmido, para não levantar a poeira

- Em ambientes fechados, vaporizadores e medidas como dormir com um copo de água no quarto podem ajudar a umedecer o ar em dias secos. Mas, em alguns casos, como os de alergia e nos locais em que há mofo ou umidade, a medida pode piorar o quadro.
Voltar ...

  enviar a um amigo imprimir