Alergias
Tire suas dúvidas

Aqui você encontra as dúvidas mais comuns levantadas por quem tem alergia e doenças relacionadas. No entanto, é sempre recomendado que sua principal fonte de informações seja seu médico.

Ele pode ajudá-lo a aliviar os sintomas das alergias e ensiná-lo como mantê-los sob controle. Converse com seu médico e tire as suas dúvidas sobre a doença e seu tratamento. Isso vai ajudá-lo a decidir qual o melhor tratamento para você, além de mostrar como é possível lidar com seus sintomas.

Meus sintomas são de alergia ?
Os sintomas mais comuns da alergia são espirros, coriza, coceiras no nariz e nos olhos, nariz entupido – que também são sintomas de resfriados e de sinusite. Por isso somente um médico poderá dizer se seus sintomas são causados por alergia ou por alguma outra doença.
Mas esses não são os únicos sintomas de quem tem rinite alérgica. Congestão nasal, tosse e falta de ar também estão relacionados às reações alérgicas respiratórias. As alergias também podem causar urticárias, erupções, coceira, inchaço e, em alguns casos, dor de estômago e diarréia.
Uma pequena porcentagem de pessoas tem reações alérgicas tão severas que correm risco de vida. Nesses casos, as vias respiratórias se contraem, dificultando a respiração. Isso pode provocar queda de pressão, causando tonturas e até desmaios. Sem cuidados médicos imediatos, essa reação pode ser fatal. Esse tipo de reação é geralmente associado a alergias a alimentos, medicamentos e picadas de insetos.
Não importam quais são seus sintomas, é importante consultar um médico especialista se você acha que são reações alérgicas que estão causando seu desconforto. Ele vai identificar a causa do problema e indicar o tratamento correto para o seu caso.

Como é feito o diagnóstico de alergia ?
Se seu médico suspeitar que você tem alergia, alguns procedimentos são tomados para determinar a causa do problema. Para começar, é provável que o médico faça uma série de perguntas para saber de seu histórico médico e como os sintomas estão interferindo no seu cotidiano.
Uma das perguntas será se você tem algum parente próximo com alergia. Por que é importante saber isso? Se seu pai ou sua mãe tem alergia, você tem 50% de chances de desenvolver a doença. Se os dois forem alérgicos, a probabilidade sobe para 66% ou mais.
O médico também poderá examiná-lo para procurar sinais do que está causando os seus sintomas. Depois de juntar todas essas informações, ele pode pedir que você faça um teste cutâneo de alergia.
Esse teste é uma ferramenta que vai ajudar o médico a identificar a causa da alergia. Existe uma grande variedade de alérgenos que podem ser testados em cada paciente, mas o médico vai testar aqueles que ele acredita estarem associados aos seus sintomas.
O teste geralmente é realizado na pele do antebraço.
Veja como funciona:
1. A área do corpo onde será feito o teste é limpa com álcool e uma caneta é usada para marcar onde cada alérgeno será aplicado. Uma gota de cada alérgeno é então aplicada junta a cada uma das marcas.
2. Depois da aplicação dos alérgenos, através da gota, o médico faz uma pequena puntura na pele, permitindo que cada alérgeno penetre na pele o suficiente para interagir com o seu organismo (o que leva de 5 a 10 minutos). Os alérgenos são deixados na sua pele por cerca de 15 minutos, tempo suficiente para causar uma reação. Se você tiver anticorpos (IgE) para aquele alérgeno surgirá uma reação no local. A reação positiva aparenta uma reação de picada de mosquito. Os alérgenos são removidos e os resultados são anotados. A área então é limpa com álcool para remover a tinta da caneta e os alérgenos que ficaram na pele.
3. Para avaliar a causa dos seus sintomas o médico usa o resultado do teste cutâneo, em conjunto com a história de sua alergia e os dados do exame físico. Em determinadas situações seu médico poderá solicitar exames de sangue para complementar a avaliação
Depois que a causa é determinada, o médico vai indicar o melhor tratamento para você, que pode incluir a imunoterapia.

Como a imunoterapia pode ajudar?
As vacinas para alérgenos incluídas na imunoterapia contêm uma quantidade muito pequena dos alérgenos que estão causando seus sintomas. Por exemplo, se você é alérgico a pólen, uma pequena quantidade de pólen será incluída na injeção. 
O médico vai lhe orientar a aplicar doses crescentes da vacina seguindo uma periodicidade determinada. Com o tempo, depois de receber uma série de vacinas, o corpo começa a produzir anticorpos ao alérgeno. São esses anticorpos que vão bloquear os efeitos dos alérgenos na próxima vez que o paciente entrar em contato com ele.
Normalmente demoram seis meses até que o paciente comece a sentir-se melhor ou notar o alívio nos sintomas da alergia.
A imunoterapia pode diminuir os sintomas de quem tem rinite alérgica, alergia a picadas de abelha e, em alguns casos, também ajuda a aliviar os sintomas da asma.

Como posso evitar os gatilhos?
Costumamos chamar de gatilhos as substâncias que causam reações alérgicas. Ao descobrir a causa de sua alergia, o paciente deve tentar evitar esses gatilhos para manter os sintomas alérgicos sob controle. Com pequenas mudanças no seu dia-a-dia, uma pessoa alérgica pode conseguir melhorar muito os seus sintomas.
Se os problemas são causados por pólens, procure ficar dentro de casa quando a contagem de pólen estiver alta e o vento estiver muito forte. Se isso for impossível, use uma máscara para limitar o contato com o pólen e outros alérgenos que podem ser espalhados quando você for mexer no jardim. Procure agendar suas atividades fora de casa para o período da tarde.
Se a poeira e os fungos estão causando reações alérgicas, sua casa deve ser completamente limpa pelo menos uma vez por semana. Como a faxina espalha os alérgenos, o ideal é que uma pessoa não alérgica faça isso, ou que você use máscara durante a limpeza. No quarto, use capas antialérgicas em edredons, travesseiros, colchões e almofadas e use lençóis e fronhas limpas sobre eles. Lave as roupas de cama regularmente, de preferência com água quente.
Procure substituir os móveis estofados por outros forrados com couro ou vinil. Piso de madeira ou cerâmica são mais indicados que carpete, também são recomendadas persianas e cortinas laváveis. Lembre-se: superfícies fáceis de limpar escondem menos alérgenos.
Ao escolher bichinhos de estimação, evite animais com pêlos ou penas. Se suas alergias forem causadas por animais, manter o bichinho em casa pode ser complicado.
Se você é alérgico a determinados alimentos, o único jeito de prevenir reações alérgicas é evitar comidas que causam os sintomas. É melhor abrir mão de um alimento que você gosta do que sofrer as conseqüências das reações alérgicas.

Preciso mesmo consultar um Alergista?
Algumas vezes seu médico pode detectar e tratar a sua alergia. No entanto, se a alergia for mais intensa ou duradoura é conveniente consultar um especialista. O alergista e outros especialistas, como o otorrinolaringologista, o dermatologista e pneumologista são médicos habilitados a investigar e elaborar um plano de tratamento para a sua alergia, dependendo dos órgãos do seu corpo que estão sendo afetados pela sua alergia. Esses especialistas podem ajudar a esclarecer a causa e lhe orientar a melhor forma de evitar os desencadeantes, tratar os sintomas e diminuir a sua sensibilidade 

O que é um Otorrinolaringologista ?
O médico otorrinolaringologista é um especialista em doenças de ouvidos, nariz e garganta. Se há suspeita que sua alergia seja responsável por congestão nasal, coriza, espirros e prurido nasal é recomendada uma consulta a esse especialista. Esses sintomas podem ser causados por por rinites alérgicas sazonais ou perenes e podem ser agravados por sinusite crônica e otite.

O que é um dermatologista?
O médico dermatologista é aquele especialista em doenças da pele, sejam elas infecções, alergias (dermatite de contato, eczema atópico e urticária) ou mesmo tumores.

O que é um Pneumologista?
O médico pneumologista é especializado nas doenças do pulmão, sejam elas infecções, alergias (asma), tumores ou doenças secundárias ao tabagismo. 

O que é um plano de tratamento?
Depois de descobertos os sintomas e as causas da sua alergia, você e seu médico devem conversar para criarem juntos um plano de tratamento. Dependendo da intensidade de sua alergia, esse plano pode incluir medidas como manter distância das causas dos sintomas, tratamento com remédios ou mesmo imunoterapia.
De maneira geral, o médico especialista vai lhe indicar as medicações de uso contínuo, se necessárias, e aquelas destinadas a tratar eventuais agudizações. Seguir a recomendação do especialista é imprescindível para obter sucesso no tratamento e melhorar a qualidade de vida da pessoa alérgica.

Que outros tipos de médicos podem tratar as alergias?
Como as alergias causam uma grande variedade de sintomas, existem outros médicos que podem ajudar no tratamento de uma pessoa alérgica.
Se o problema estiver relacionado a alergias na pele, um dermatologista (médico que cuida da pele) pode ser uma boa escolha para o seu tratamento. Já uma criança com alergia ao leite, por exemplo, deve ser tratada por um pediatra.
Um pneumologista (médico que cuida dos pulmões) pode ser consultado nos casos em que alergia afeta os pulmões do paciente.
Se você acha que precisa consultar um especialista, converse com seu clínico e descubra qual o tratamento e qual o tipo de especialista ele indica para o seu caso.

Dicas para hospedar um visitante alérgico em sua casa
Quando um amigo que tem alergia vem nos visitar, é uma boa idéia tomar algumas precauções para que sua estadia seja um prazer – livre de sintomas desagradáveis.

  • Antes do visitante chegar, verifique se ele é alérgico e descubra quais substâncias que desencadeiam sua alergia.

  • Se ele for alérgico a animais, procure encontrar um local onde seu bicho possa ficar durante a estada do visitante. Fale com o veterinário ou peça para um amigo cuidar do seu animal por um tempinho.

  • Aspire tapetes, cortinas e estofados (de preferência com filtro HEPA) para minimizar a poeira e os pêlos de animais.

  • Procure não passar o aspirador na presença do visitante, o que geralmente espalha a poeira.

  • Passe um pano úmido em todas as superfícies, inclusive o piso.

  • Verifique se há fontes de fungo em algum cômodo antes do visitante chegar.

Voltar ...

  enviar a um amigo imprimir