:: Dúvidas - Genéricos ::

Medicamentos Genéricos

O que é um Medicamento Genérico?
Medicamento genérico é aquele que contém o mesmo princípio ativo, mesma dose e forma farmacêutica, de um remédio de referência (de marca ou tradicional). Também é administrado pela mesma via e tem indicação idêntica. Atenção! Funcionam da mesma maneira que os tradicionais e é tão seguro e eficaz quanto, pois passaram por rigorosos testes de qualidade do governo. 
São identificados pela embalagem, por trazer os dizeres: Medicamento Genérico - Lei nº 9787/99 e uma tarja amarela, com um G na cor azul em destaque, conforme definição publicada na RDC 47/01

O que são medicamentos de referência?
São, normalmente, medicamentos inovadores, cuja eficácia, segurança e qualidade foram comprovadas cientificamente, por ocasião do registro junto ao Ministério da Saúde, através da ANVISA. São os medicamentos que, geralmente, se encontram há bastante tempo no mercado e tem uma marca comercial conhecida.

O que é o teste de equivalência farmacêutica?
Segundo a legislação brasileira, o medicamento genérico deve ser equivalente farmacêutico ao seu respectivo medicamento de referência, ou seja, deve conter o mesmo fármaco, na mesma dosagem e forma farmacêutica. O teste de equivalência farmacêutica é realizado "in vitro" (não envolve seres humanos), por laboratórios de controle de qualidade habilitados pela ANVISA.

O que é o teste de biodisponibilidade?
A biodisponibilidade relaciona-se à quantidade absorvida e à velocidade do processo de absorção do fármaco liberado a forma farmacêutica administrada. Quando dois medicamentos apresentam a mesma biodisponibilidade no organismo, sua eficácia clínica é considerada comparável.

O que é o teste de bioequivalência?
O teste de bioequivalência consiste na demonstração de que o medicamento genérico e seu respectivo medicamento de referência (aquele para o qual foi efetuada pesquisa clínica para comprovar sua eficácia e segurança antes do registro) apresentam a mesma biodisponibilidade no organismo. A bioequivalência, na grande maioria dos casos, assegura que o medicamento genérico é equivalente terapêutico do medicamento de referência, ou seja, que apresenta a mesma eficácia clínica e a mesma segurança em relação ao mesmo.

O que é princípio ativo?
É a substância existente na formulação do medicamento, responsável pelo seu efeito terapêutico. Também denomina-se fármaco.
O medicamento genérico tem o mesmo efeito do medicamento de referência? Sim. O medicamento genérico têm a mesma eficácia terapêutica do medicamento de marca ou de referência. O medicamento genérico é o único que pode ser intercambiável com o medicamento de referência, visto que foi submetido ao teste de bioequivalência.

Quem faz os testes que possibilitam que um produto receba o registro de genérico?
Os testes de equivalência farmacêutica e bioequivalência são realizados em centros habilitados junto à ANVISA (Agencia Nacional da Vigilância Sanitária). 

Como devem atuar os médicos, no momento da prescrição da receita?
A prescrição com a denominação genérica do medicamento é obrigatória somente no serviço público (SUS). Nos demais casos, ficará a critério do profissional responsável, podendo ser realizada sob nome genérico e/ou comercial. 

O médico pode proibir a troca do remédio de marca pelo medicamento genérico?
O profissional poderá restringir a substituição do medicamento de referência pelo genérico (intercambialidade); todavia, esta orientação deverá ser escrita de próprio punho, de forma clara e legível.

Qual a vantagem de comprar o medicamento genérico?
Pela comprovação da boa qualidade do medicamento genérico, atestado pela ANVISA, e pelo menor custo, em relação ao medicamento de referência.

É preciso receita médica para comprar um medicamento genérico?
Sim. Qualquer medicamento, exceto os de venda livre, seja de marca, similar ou genérico deve ser vendido mediante prescrição médica. A auto medicação é uma prática perigosa.

Quais os procedimentos na dispensação dos medicamentos genéricos?
- De acordo com a Resolução 10, 02/01/2001, será permitido ao farmacêutico a substituição do medicamento prescrito, EXCLUSIVAMENTE, pelo genérico correspondente e, neste caso, deve apor seu carimbo, constando do seu nome, inscrição no CRF, datar e assinar. Todavia, as restrições expressas pelo prescritor, de próprio punho, deverão ser observadas.
- Prescrição utilizando nome genérico, somente será permitida dispensação do medicamento de referência ou de genérico correspondente.
- É dever do profissional farmacêutico explicar detalhadamente a dispensação realizada ao paciente ou usuário, bem como fornecer orientação necessária ao uso racional de medicamentos.